Procon de São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre, realizou pesquisa em quatro supermercados da cidade e constatou: houve aumento médio de 1,99% nos itens da cesta básica, de abril para maio deste ano.

Nenhuma novidade até aí, dado o cenário econômico brasileiro. Mas o jornal local VS (diminutivo de “Vale do Sinos”) aproveitou para mostrar a enorme criatividade de seus jornalistas.

Baseado na variação específica do preço da cebola (+17,66%), o diário colocou foto de uma pilha de cebolas na capa da edição de ontem (20/6) acompanhada da seguinte chamada:

PREÇO DE CHORAR

Entenderam a piada? Cebola, choro… Pelo menos 4 anos de curso superior em Comunicação Social para produzir isso.

Capas e manchetes de jornal geralmente são escolhidas pelo editor ou por um conselho editorial. Ou seja: da capa o jornalista Alecs Dall’Olmo, que assina a reportagem interna, está antecipadamente absolvido.

A menos, claro, que essa ideia genial tenha partido dele próprio.

De qualquer modo, para serem engraçadinhos até o fim, o pessoal do VS poderia ter pego o preço do óleo de soja, que caiu 14,89% na mesma cidade, e redigido algo assim:

PREÇO DE CHORAR… MAS ECONOMIA PRONTA PARA REAQUECER

Continuaria sendo jornalismo medíocre. Mas pelo menos ficaria mais evidente a vocação da imprensa brasileira para a comédia.

Anúncios